As taxas turísticas  são cada vez mais comuns, não só em destinos maduros e consolidados como em destinos emergentes. Em Portugal, Lisboa, Cascais, Porto,Vila Real de Santo António e Vila Nova de Gaia são alguns dos destinos que implementaram este imposto aos turistas que pernoitam nos mesmos. Além de apoiar a infraestrutura turística, alguns destinos direccionam o dinheiro das taxas turísticas para esforços ambientais e a sustentabilidade da região.

Também as Ilhas Canárias, que incluem destinos de férias populares como Tenerife e Gran Canaria, estão a considerar seguir as Baleares e implementar o seu próprio imposto ecológico.

Desde o início do ano, que a Grécia implementou um imposto de “stayover”, com o objectivo de gerar receita para reduzir a dívida do país. A taxa varia entre € 0.50 e € 4 por noite, com base na classificação oficial do alojamento reservado, e os hóspedes são obrigados a pagar o imposto no momento do check-in.

Já a Croácia  implementou algumas mudanças neste ano. Desde Janeiro de 2018, o imposto de estadia será um valor entre 2,5 e 8 kuna por pessoa e por noite (0,34 a 1,08 euros). Durante a alta temporada, esse valor será mais próximo de 8 kuna.
De acordo com os dados de Holidu, as férias mais caras para uma família de quatro pessoas durante a alta temporada estão localizadas em destinos populares como Mykonos, Santorini, Maiorca, Menorca e entre outros. Os maiores impostos estão na Itália. Veneza assume a liderança aqui, com uma média de € 5 por pessoa, por noite.

Outros locais com as taxas turísticas mais altas incluem Bruxelas e Amesterdão. Em Bruxelas, os viajantes deparam-se com uma fórmula em que multiplica 3 € pelo preço da acomodação em número de noites. Em Amesterdão, onde os impostos são calculados de acordo com o custo do alojamento, os percentuais chegam a 6%.

Com a taxa turística a €1 estão Lisboa, Bretanha da França, Córsega, a Côte d’Azur e Provence.
O portal salienta ainda destinos onde não se aplicam taxa turística, como a capital de Espanha – Madrid – e a Dinamarca e o Reino Unido.

Viagens